O que você precisa saber sobre morar em condomínio

Viver em comunidade, por si só, já é um grande desafio. Agora, imagine morar em condomínio, onde a proximidade dos vizinhos é maior enquanto os espaços são menores? Por isso, para conviver em paz, é preciso  aprender a respeitar os limites do outro e entender o funcionamento dos residenciais.

Morar em condomínio é uma tendência do mercado imobiliário e, para não ter problemas, o mais importante é considerar o bem-estar de todos, respeitando a vontade dos seus vizinhos e cumprindo seus deveres. 

Quer entender mais sobre a dinâmica dos condomínios e quais as regras que precisam ser seguidas? Continue a leitura e descubra agora mesmo!

Como é morar em condomínio?

É uma experiência bem diferente para quem está acostumado a morar em casas. Com regras extras, o morador de um condomínio precisa cumprir com alguns deveres importantes.

A parte boa é que o condômino também conta com muitas vantagens, como áreas de lazer, maior segurança e mais controle sobre os custos de moradia.

A figura do síndico

Todo condomínio precisa de um administrador para gerenciar o serviço, como limpeza, jardinagem, cobrança de mensalidades, lavagem de caixa d’águas e dedetização. Esses cuidados são observados pelo síndico, que atua para conservar e melhorar o empreendimento, e pode ser um inquilino ou profissional contratado. 

Viver em condomínio é compreender que você terá de conviver e se reportar a um síndico sempre que tiver problemas. A função do síndico é ajudar você no que precisar. Por isso, trate-o como um amigo.

Participação em assembléias

As decisões referentes às necessidades dos condôminos costumam ser tomadas em assembleias, ou seja, uma reunião entre os moradores, que você deve comparecer para demonstrar sua vontade. Nelas, são escolhidos os membros do conselho fiscal, o próprio síndico ou estipulação de valores de mensalidades. 

Normalmente, as reuniões de condomínios são previamente agendadas. Dessa forma, você consegue se planejar para comparecer no local e hora determinado. Durante a assembleia, seja paciente com as discussões, pois o que for determinado ali afetará toda a sua vida em comunidade.

Responsabilidade comunitária

Ter responsabilidade comunitária é defender o bem comum, e para isso, você precisa obedecer todas as regras, comprometendo-se a não modificar as áreas comuns ou sujá-las, respeitar os horários de descanso dos vizinhos e não jogar coisas pelas janelas. 

Como você pode observar, são atitudes simples que mantêm o ambiente agradável entre os vizinhos, evitando conflitos ou desconfortos — o segredo para morar em condomínio é ter bom senso.

Direitos e deveres

Viver em condomínio é cheio de direitos e deveres. É essencial conhecer todos eles, já que ter uma boa convivência com seus vizinhos depende deles. Veja alguns direitos:

  • convocar reuniões e assembleias;
  • candidatar-se aos cargos do conselho fiscal ou a síndico;
  • utilizar as áreas comuns, obedecendo ao regimento interno e regras.

Não se esqueça de que você ainda tem deveres para com os outros moradores, já que é necessário respeitar os direitos de seus vizinhos também. Conheça os principais deveres:

  • cumprir regulamento interno e demais normas;
  • respeitar os moradores do condomínio;
  • somente realizar obras se permitidas pela administração.

Mais segurança para todos

Um dos pontos mais positivos de morar em condomínio é a segurança que um prédio garante. Muitos condomínios contam com um sistema com câmeras, biometria, portaria 24 horas e rondas diurnas e noturnas. 

Além disso, os muros altos e cercas eletrificadas dificultam a entrada de pessoas não autorizadas. Qualquer entrada de prestadores de serviços também devem ser autorizadas pelos próprios condôminos através de um sistema, o que aumenta a segurança.

Criar laços de comunidade com a vizinhança

Morar em condomínio é uma boa oportunidade para criar laços de vizinhança. Como as áreas comuns são divididas, é possível fazer amizades com outros moradores, um ponto positivo especialmente para famílias com filhos. É comum também que alguns eventos aconteçam no condomínio, como festas juninas, carnaval, Halloween, entre outros.

Além dos eventos sociais e festas, ter uma vizinhança é extremamente positivo para momentos de necessidade, como pedir uma ajuda na hora de trocar uma lâmpada, procurar por um animal de estimação que fugiu de casa ou até mesmo empréstimos de ingredientes na hora de fazer uma receita.

Viver em um condomínio desenvolve o senso de comunidade, o que é uma grande vantagem para quem mora em grandes cidades, já que é mais difícil criar laços de amizade vivendo em uma.

Privacidade a mais… ou a menos

Um dos motivos que mais levam algumas pessoas a decidir morar em condomínio é a privacidade que se ganha ao viver em um prédio. Isso porque, com uma portaria, se torna muito menos provável que alguém bata na sua porta para vender algo, por exemplo.

Por outro lado, a privacidade pode ser menor pela proximidade das casas no caso de condomínios horizontais. Nesse tipo de condomínio é comum a ausência de muros separando as casas, o que acaba tirando um pouco da privacidade dos moradores.

Vizinhos barulhentos

Em teoria, morar em condomínio significa conviver com menos barulho. Isso porque quando se vive em uma casa, a única forma de garantir que a Lei do Silêncio seja cumprida é falando com a Polícia Militar.

Já nos condomínios as regras são mais rigorosas, cabendo ao síndico a aplicação de advertência ou até mesmo multas para a unidade que excedeu o barulho. 

Ainda assim, é possível que pequenos barulhos incomodem o morador no dia a dia, como passos no andar de cima, músicas ou reformas.

A dica é se lembrar de que viver em comunidade tem suas vantagens e desvantagens. Conversar com os vizinhos antes de tomar medidas mais drásticas pode ser positivo para ambas as partes.

As áreas comuns precisam de manutenção

Ao decidir morar em condomínio, é importante lembrar que é necessário pagar uma mensalidade, a taxa de condomínio. Esta pode ser considerada uma desvantagem para algumas pessoas, mas esse valor é essencial para a boa manutenção do prédio.

Com a taxa, é feita a manutenção das áreas comuns, além de quitar algumas contas coletivas e pagar o salário dos funcionários do condomínio. 

Os pagamentos devem ser realizados em dia para evitar inadimplências e não correr o risco de perder o imóvel. Por isso é importante entrar em contato com o síndico e negociar, caso não consiga quitar a taxa.

Como você pôde perceber, morar em condomínio pode ser uma experiência bem positiva. É importante se lembrar de preservar o bem-estar de todos para ter uma convivência harmoniosa com todos os moradores. 

Você já morou em condomínio? Conte como foi aqui nos comentários! E se esse artigo te ajudou, aproveite para dar uma olhada nestes textos também:

2 comentários sobre “O que você precisa saber sobre morar em condomínio

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Share via
Copy link
Powered by Social Snap