Veja X impactos da pandemia no mercado imobiliário brasileiro!

Com a pandemia, as pessoas passaram a buscar soluções virtuais para comprar e alugar casas e apartamentos. Dessa forma, o mercado imobiliário conseguiu impedir a rescisão de contratos, apesar da crise mundial, e viu o crescimento da procura por imóveis.

Estas as repercussões são apenas alguns itens dos inúmeros impactos que as negociações imobiliárias sofreram. Quer entender quais as principais consequências do coronavírus no setor de imóveis? Fique conosco e veja mais.

Queda dos preços dos imóveis

O coronavírus afetou o mercado imobiliário de diversos países, provocando a queda do preço de imóveis — no Brasil não foi diferente.

Ressalta-se que os valores das propriedades já tinha sofrido uma queda em 2019. Contudo, acreditava-se na recuperação do mercado e alta nas vendas recuperação e subida dos valores. Tal fato não aconteceu, por causa da chegada da pandemia. Agora, os imóveis estão mais baratos.

Ademais, a queda dos preços dos imóveis ocorreu devido à diminuição dos índices de juros e taxas empregados no valor de financiamento. Isso porque houve a redução da Taxa SELIC, a qual foi acompanhada por todos os bancos.

Excesso de oferta

Mesmo em meio a pandemia do coronavírus, a construção civil continua em pleno vapor, produzindo muitos imóveis. No entanto, toda essa nova demanda não tem sido negociada, uma vez que os clientes estão em quarentena e evitando fazer gastos extraordinários.

O resultado é o excesso de oferta no mercado imobiliário, culminando em boas oportunidades para os clientes, que podem adquirir ou alugar imóveis com preços baixos e melhores condições.

O momento da crise é o ideal para investidores, que pretendem negociá-lo novamente a médio ou longo prazo. As pessoas que podem comprar um imóvel à vista podem se beneficiar da atual situação também . Se desejar alugar, pode pagar aluguel adiantado, visando menores valores.

Os corretores devem encontrar esse tipo de cliente, propondo negócios interessantes, com taxas e juros menores, bem como o oferecimento de outras vantagens.

Devolução de pontos comerciais e de imóveis residenciais

Com a atual crise, o mercado imobiliário foi o primeiro a sofrer com o fim das atividades das empresas. Por essa razão, aumentou-se o número de devoluções de pontos comerciais.

Uma pesquisa realizada pelo site Estadão com as imobiliárias, comprova que há diminuição de procura por imóvel comercial e concretização de novos contratos.

Vale enfatizar que os imóveis residenciais estão na mesma situação. As pessoa têm devolvido os imóveis alugados para voltar a residir com algum familiar ou encontrar uma moradia com aluguel mais barato.

É fato que quem pretendia alugar uma nova moradia precisou adiar seu projeto., reduzindo a procura por esse tipo de imóvel e quantidade de contratos assinados.

Diante disso, evidencia-se que o mercado imobiliário brasileiro foi atingido pelo coronavírus, sofrendo os seus impactos. Todavia, é possível encontrar boas oportunidades de negociação, sendo vantajosas para corretores e clientes, até porque comprar um imóvel pode ser a forma mais segura de investir capital. Ainda, as condições para alugar uma moradia também se tornaram interessantes para os clientes. Aproveite para realizar boas negociações.

Gostou desse post? Então, fique conosco e leia sobre o mercado imobiliário!

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Share via
Copy link
Powered by Social Snap