Entenda como funciona um refinanciamento de imóvel

A falta de dinheiro ou as dívidas pendentes fazem a gente deixar nossos sonhos em segundo plano. Isso é mais comum do que imaginamos e, às vezes, nos pega de surpresa. Mas o que pouca gente sabe é que o refinanciamento de imóvel pode ser uma solução para esse tipo de problema, além de abrir novas oportunidades de investimento.

De maneira geral, podemos dizer que o refinanciamento de imóvel é uma modalidade de empréstimo em que se utiliza um imóvel como garantia. Neste artigo, vamos explicar exatamente como ele funciona, o que fazer para solicitá-lo e em quais situações o refinanciamento é viável. Acompanhe a leitura!

O que é o refinanciamento de imóvel?

Como vimos, o refinanciamento de imóvel nada mais é do que um tipo de empréstimo que utiliza a propriedade como garantia. Para solicitar esse empréstimo, o consumidor precisa recorrer a um banco ou a uma instituição especializada em financiamentos imobiliários e, então, oferecer um imóvel como garantia.

Dependendo das condições da transação, dá para conseguir um refinanciamento de até 75% do valor da propriedade, com uma taxa de juros bastante vantajosa. 

Apesar de não ser uma modalidade tão conhecida quanto o empréstimo pessoal, o crédito com garantia de imóvel acaba atraindo muita gente justamente porque a taxa de juros é uma das mais baixas do mercado.

Isso sem falar na facilidade da aprovação do crédito e na extensão dos prazos de pagamento, que tornam essa alternativa ainda mais vantajosa. O valor de crédito disponível para empréstimo também é atraente, girando em torno de R$ 20 mil.

Como funciona o refinanciamento imobiliário?

Em primeiro lugar, você vai conceder o seu imóvel à instituição financeira, já que ele servirá como garantia do valor desejado, para, assim, conseguir o crédito que foi planejado. Ou seja, o refinanciamento de imóvel trata-se de um tipo de empréstimo em que o seu bem funcionará como garantia e, claro, como base de análise para conceder o crédito solicitado.

Esse imóvel será avaliado e uma porcentagem do seu valor será liberada ao final do processo, sendo que o pagamento vai ser feito de uma só vez ao solicitante do refinanciamento.

Qualquer pessoa física que tenha uma propriedade registrada em seu nome pode fazer o pedido do refinanciamento de imóvel, mas é importante deixar claro que a prestação do empréstimo ficará limitada a 30% da renda líquida do requerente.

O contratante poderá utilizar o limite como bem desejar, e esse montante varia de R$ 20 mil até 50% do valor do bem, dependendo da remuneração de cada pessoa. Sem contar que o prazo para fazer o pagamento é acrescido: a quitação no refinanciamento de imóvel pode acontecer em até 240 meses.

Além disso, existe uma praticidade nas mensalidades, uma vez que elas são descontadas de forma automática da conta-corrente e são decrescentes. Assim, passa a ser mais fácil manter o pagamento em dia e evitar a perda da propriedade.

É importante destacar que são concedidos diversos benefícios para as pessoas que desejam esse tipo de financiamento, pois a instituição financiadora tem o bem imóvel em garantia. Isso significa que, caso o contratante pare de pagar as prestações, pode perder seu apartamento ou sua casa.

Para aqueles que fizeram um bom planejamento financeiro, o refinanciamento de imóvel pode ser um excelente recurso para ajudar na obtenção de crédito. O ideal é sempre quitar as parcelas de modo pontual e evitar transtornos futuros.

Quando o refinanciamento imobiliário é a melhor opção?

Como o refinanciamento de imóvel disponibiliza um valor considerável, que é pago em uma só vez ao solicitante, é possível usá-lo de várias formas. Veja quais são as situações em que o refinanciamento de imóvel é recomendado:

Endividamento com linhas de empréstimos caras

Como você já sabe, as taxas de juros nos vários tipos de empréstimos que existem hoje são, geralmente, as grandes vilãs que fazem as pessoas se endividarem cada vez mais.

Por isso, para quem já tem um imóvel em seu nome e percebeu que as taxas de juros para financiar outro bem estão muito altas, pode ser uma ótima ideia solicitar o refinanciamento de imóvel para quitar essa linha de empréstimo mais abusiva.

Isso vai fazer com que todas as dívidas sejam pagas e que, graças aos benefícios de prazo estendido para pagamento e de juros mais baixos no procedimento do refinanciamento, seja possível quitar os débitos em aberto tranquilamente.

Imprevistos com a saúde

Segundo pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 70% dos brasileiros não têm plano de saúde particular. 

Como imprevistos ocorrem e, infelizmente, podem estar ligados à saúde de alguma pessoa da família, é fundamental contar com recursos em mãos para qualquer ocorrência nessa área. 

O dinheiro pago no refinanciamento de imóvel é feito em apenas uma parcela, logo depois da concessão do refinanciamento. Com isso, a quantia também pode ser utilizada quando surgir algum imprevisto com a saúde.

Vontade de abrir o próprio negócio

Começar o próprio negócio exigirá a formação de uma equipe, um ponto comercial, a possibilidade de adquirir insumos e vários outros fatores indispensáveis. Por essa razão, o refinanciamento de imóvel pode ser essencial para pessoas que querem mudar de vida, abrindo a sua própria empresa. 

Se você já tem um imóvel em seu nome e deseja se aventurar no mundo dos negócios, avalie a oportunidade de refinanciar seu bem e conseguir uma quantia considerável para iniciar esses planos.

Necessidade do dinheiro em mãos

Esse último benefício é bastante genérico, mas isso tem um motivo: existem várias razões que podem funcionar como necessárias para o pedido do refinanciamento de imóvel.

Portanto, se você necessita do dinheiro em mãos para qualquer objetivo, tenha em mente que, como esse tipo de procedimento não restringe segmentos específicos, será totalmente possível obter o crédito.

Quem está negativado pode fazer o refinanciamento?

É possível pedir um refinanciamento de imóvel mesmo que a pessoa esteja negativada. Contudo, as instituições bancárias geralmente aumentam as taxas de juros de empréstimos para as pessoas que têm o nome sujo justamente pelo risco de inadimplência. 

Por isso, é preciso analisar se as taxas de juros das prestações cabem no orçamento para não se endividar ainda mais.

O que é necessário para fazer o refinanciamento de imóvel?

Para fazer um refinanciamento de imóvel, o cliente deve ter uma propriedade particular em seu nome e estar munido dos comprovantes de quitação, que serão apresentados à instituição financeira. 

Vale lembrar que o imóvel utilizado como garantia deverá estar livre de qualquer pendência jurídica.

Enquanto o imóvel está refinanciado, o consumidor pode usufruir normalmente da propriedade. Só não é permitido vendê-la ou transferi-la para terceiros. Ou seja, durante o refinanciamento de imóvel, é como se a instituição tivesse a posse indireta do bem ao longo do contrato de empréstimo.

Entretanto, assim que a dívida é quitada, o imóvel utilizado como garantia passa a não mais estar alienado pela instituição, e o proprietário retoma a posse total do bem. Mas, no caso de a dívida assumida não ser quitada no prazo estabelecido, o consumidor pode acabar por perder seu patrimônio para o banco para quitação do empréstimo.

Quais as principais vantagens do refinanciamento imobiliário?

O refinanciamento de imóvel é uma das opções mais benéficas do mercado para as pessoas que necessitam de dinheiro extra. Retome, a seguir, algumas vantagens de fazer essa escolha!

Taxas de juros menores

O refinanciamento de imóvel, quando comparado a outras linhas de crédito, é o que oferece as menores taxas de juros. Isso acontece porque o banco ou a instituição financeira tem o bem como garantia. Assim, os riscos de emprestar dinheiro são bem menores.

Com menos riscos, taxas diferenciadas de juros podem ser praticadas, e elas geralmente ficam muito abaixo das que são encontradas no mercado hoje.

Uso livre do capital

Dependendo da linha de crédito escolhida, será preciso destinar o dinheiro para algumas aplicações específicas: viagens, estudos, abertura do próprio negócio, entre outras. Com o refinanciamento de imóvel, isso não acontece, pois você tem total liberdade para investir da forma que for mais atraente e conveniente para a sua saúde financeira.

Prazo de pagamento maior

A maior parte dos empréstimos também conta com um tempo máximo de pagamento de 60 meses ou de 72 meses, enquanto o refinanciamento pode disponibilizar até 240 meses para que o valor obtido seja quitado.

Por ajudar a reduzir o valor das prestações ao longo dos anos, o prazo acrescido faz com que você tenha menos dificuldade para fazer a quitação das parcelas, o que o impede de se afogar em dívidas. 

O refinanciamento de imóvel é confiável?

Sim, o refinanciamento de imóvel é uma transação confiável, principalmente para quem tem estabilidade financeira e é dono de um imóvel próprio regularizado. 

Ao utilizar a propriedade como garantia, o cliente tem sua aprovação de crédito realizada de forma rápida e segura, sendo, portanto, uma solução ideal para quem necessita de uma grande quantia de dinheiro a juros baixos e com quitação em longo prazo.

Para você ter uma ideia de como o refinanciamento é vantajoso, saiba que as taxas de juros da modalidade estão entre 1% e 2% ao mês, enquanto os juros do empréstimo convencional podem chegar a taxas de até 27%. 

Considerável, não? No entanto, é preciso se planejar adequadamente e colocar suas contas na ponta do lápis para não correr o risco de não honrar a dívida.

Como fazer um refinanciamento de imóvel?

Vamos, agora, explicar na prática como fazer um refinanciamento de imóvel. Como vimos, é necessário que o cliente seja proprietário do imóvel em questão, apresentando a matrícula da propriedade. Sem a matrícula, não há como comprovar a posse. Além disso, toda a documentação do imóvel deve estar em dia.

Para que o crédito seja liberado, é preciso que o cliente comprove sua renda, demonstrando que tem totais condições de pagar a dívida assumida. Para fazer essa comprovação, é exigido que as parcelas do empréstimo não ultrapassem mais do que um terço da renda mensal do consumidor.

Quando fazer refinanciamento?

Confira a seguir algumas situações em que é viável optar pelo refinanciamento de imóvel.

Quitação de dívidas

É normal enfrentar momentos conturbados, em que precisamos de tempo para reestruturar nossa vida financeira. Nessas horas, o refinanciamento de imóvel pode ser uma solução prática e rápida para conseguir um grande montante de dinheiro e, então, começar a se reestruturar.

Mas, antes de tomar a decisão, avalie cuidadosamente o momento e veja se realmente não há alternativas mais simples para quitar as dívidas anteriores.

Levantamento de verba

Sabe aquela reforma que você está planejando há anos e nunca sai do papel? Pois é, uma maneira eficiente de conseguir levantar esse dinheiro é fazendo um refinanciamento de imóvel. 

Nós sabemos que manter a casa em boas condições eleva o valor do seu patrimônio. Além disso, não dá para adiar reformas estruturais por muito tempo.

Assim, com o dinheiro em mãos, fica mais fácil gerenciar as prioridades da casa e contratar uma mão de obra qualificada para fazer as mudanças. Inclusive, se a intenção for alugar ou vender o imóvel depois, ele terá um excelente valor de mercado, e você vai recuperar rapidinho o dinheiro investido. 

Criação de reserva financeira

Algumas situações são mesmo imprevisíveis, como desemprego, acidente e doenças. Por mais que a gente não queira pensar de forma negativa, é importante ter uma reserva financeira para questões de emergência, como nesses casos. 

O refinanciamento de imóvel pode ser uma alternativa a isso, pois dá para levantar recursos de forma ágil e segura.

Investimento no segundo imóvel

Ninguém pode negar que investir no mercado imobiliário é uma das melhores formas de aplicar seu dinheiro. Então, se você encontrou aquela oportunidade ideal para aumentar seu patrimônio, não deixe passar. 

Considere fazer um refinanciamento para adquirir verba e poder comprar seu segundo imóvel. A nova propriedade poderá ser alugada com o objetivo de pagar pelo empréstimo e, depois, o que vier é lucro.

Como escolher uma boa empresa de crédito?

Hoje em dia, há vários bancos e instituições financeiras autorizadas que fazem o refinanciamento de imóvel. No entanto, as taxas de juros tendem a variar bastante, mesmo sendo menores que as taxas de outro segmento de empréstimo. 

Por isso, é fundamental ter cautela e avaliar muitas instituições financeiras antes de fazer a sua escolha e fechar negócio. Compare as taxas e também as exigências feitas e as facilidades oferecidas por cada banco.

Com este conteúdo, agora você já deve ter entendido melhor como funciona um refinanciamento de imóvel e o que é preciso considerar antes de assumir essa dívida. 

Planejando-se adequadamente, dá para tirar proveito dessa modalidade de empréstimo e facilitar a sua vida financeira. Além disso, outras opções para conseguir dinheiro a baixos juros são o home equity (nele, o imóvel é dado como garantia para um empréstimo de até 50% do valor dele) e o CGI (Crédito com Garantia Imobiliária), com taxa de juros variando em torno de 1,15% a.m.

Dúvidas frequentes sobre refinanciamento de imóveis

É possível refinanciar um imóvel?

Sim! O que acontece é que o processo de crédito é um pouco diferente se o imóvel ainda não estiver quitado. Como você vai usá-lo como garantia do empréstimo, será preciso processar o saldo devedor, ou seja, quantas parcelas faltam para encerrar o financiamento.

Conheça o crédito com garantia imobiliária Credihome

Como funciona o refinanciamento de imóvel?

O refinanciamento de imóvel é uma modalidade de empréstimo, na qual o imóvel do cliente é colocado como garantia do pagamento das parcelas do empréstimo. 

Ou seja, a falta de pagamento em dia pelo indivíduo autoriza o banco a leiloar o imóvel para quitar o pagamento que ainda resta.

Como faço para fazer um refinanciamento?

Para fazer o refinanciamento de um imóvel é necessário que você escolha um banco ou instituição financeira que ofereça esse serviço e que avalie as condições oferecidas. Na Credihome, o crédito com garantia imobiliária tem taxas a partir de 0,99% a.m.

Ficou interessado e quer fazer o refinanciamento de imóvel? Então, aproveite e entre em contato conosco para fazer uma simulação e escolher a melhor instituição financeira!

Se esse conteúdo foi útil para você, provavelmente você também vai se interessar:

Vale a pena usar o imóvel como crédito para comprar outro?

Saiba como usar o home equity par obter crédito financeiro

O que eu preciso para solicitar crédito com garantia de imóvel?

https://credihome.com.br/credito-com-garantia-imobiliaria

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Share via
Copy link
Powered by Social Snap