Descubra qual a entrada mínima para financiar um imóvel

O financiamento imobiliário é a melhor alternativa para quem planeja sair do aluguel, mas ainda não tem o valor total da propriedade em mãos. Nesse momento, a dúvida mais comum é qual a entrada mínima para financiar um imóvel. A princípio, não há uma regra, pois o valor da entrada depende de uma série de fatores, sobretudo do valor total do imóvel escolhido pelo comprador.

Em média, o valor exigido para a entrada do financiamento é de 20% do total imóvel, mas pode variar conforme tipos específicos de financiamento, como os que são oferecidos pela Caixa Econômica. Mas, via de regra, esse é o valor mínimo aceito pelos bancos. 

Para entender melhor como calcular qual a entrada mínima para financiar um imóvel, acompanhe a leitura a seguir:

Tudo começa na escolha do imóvel

Antes de calcular qual a entrada mínima para financiar um imóvel, saiba que a recomendação dos especialistas é que o valor total do financiamento não comprometa mais do que 30% da renda familiar mensal.

Esse fator, inclusive, é pré-requisito das instituições financeiras para aprovar um financiamento. Por isso, é muito importante que você opte por um imóvel que se enquadre no seu orçamento e planejamento financeiro. 

A parte boa é que você não precisa mais ir de banco em banco para ter uma ideia de como ficariam as parcelas do seu financiamento. Basta fazer uma simulação com a Credihome.

Escolha um bom financiamento

Além do valor do total do imóvel, descobrir qual a entrada mínima para financiar um imóvel vai depender, também, do tipo de financiamento e instituição financeira escolhidas. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, prevê uma entrada mínima de 10% do valor total do imóvel, podendo variar conforme o programa.

Já o cálculo do restante do valor, referente ao que foi financiado, depende de quatro variantes básicas

  • o valor total da propriedade 
  • o sistema de amortização escolhido (Tabela SAC ou Tabela Price
  • a taxa de juros 
  • prazo de pagamento.

SFH, SFI, SAC e Price

No Brasil, há duas formas básicas de financiar um imóvel: pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) ou pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

A principal diferença entre as duas formas de se financiar um imóvel é o cálculo, sendo que o SFH tende a apresentar uma taxa de juros menor. Além disso, ele permite que o comprador utilize o saldo do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) na transação.

Via de regra, imóveis residenciais até R$ 1.500.000 obrigatoriamente se enquadram no SFH. Casos acima de R$ 1.500.001 obrigatoriamente são enquadrados no SFI. Dentro desses dois sistemas, o comprador precisará escolher qual será a forma de parcelamento do valor financiado, pela Tabela SAC ou Price.

Na Tabela Price, o valor das parcelas é constante, enquanto na Tabela SAC, elas diminuem de valor ao longo do contrato. Além disso, na SAC, os juros também tendem a ser menores, porém, vale lembrar que a primeira parcela é mais significativa.

Descubra qual a entrada mínima para financiar um imóvel

Conforme citamos, o valor de entrada para financiar a casa própria é de, no mínimo, 20% do valor total da propriedade. Veja os exemplos a seguir: 

Para um imóvel à venda por R$ 400 mil, a entrada mínima será de R$ 80 mil. Para um de R$ 750 mil, será de R$ 150 mil. 

O brasileiro leva, em média, de dois a três anos para conseguir juntar dinheiro suficiente para dar entrada no financiamento. Por isso a importância de se realizar um bom planejamento financeiro e calcular com exatidão qual a entrada mínima para financiar um imóvel.

Minha Casa, Minha Vida

Para quem quer descobrir qual a entrada mínima para financiar um imóvel, vale conhecer o programa Minha Casa, Minha Vida. Trata-se de uma iniciativa do Governo Federal criada em 2009 com o objetivo de promover moradia às famílias brasileiras. 

O Minha Casa, Minha Vida conta com uma série de parcerias com empresas, estados e municípios, sendo composto por duas modalidades básicas: habitação urbana ou habitação rural. Para se beneficiar do programa, o cidadão deve seguir os pré-requisitos previstos na Lei 11.977/2009.

O programa contempla famílias cuja renda não ultrapassa o valor de 7 mil reais. Se você se enquadra nesse pré-requisito, vale tentar o financiamento por meio dele.

A partir da comprovação de renda, é possível obter recursos diversos para facilitar o financiamento do primeiro imóvel, desde o valor da entrada até as melhores condições de pagamento ou mesmo subsídios para reformas.

FGTS

Utilizar os recursos do FGTS também é uma boa alternativa para dar de entrada na casa própria. Basta você cumprir quatro requisitos básicos. Confira quais são eles:

  • Não ser dono de imóvel residencial na cidade onde quer adquirir o novo. Então, por exemplo, a pessoa que tem um apartamento em Brasília, poderá comprar outro em São Paulo;
  • É necessário ter, pelo menos, três anos de carteira assinada. Lembrando que esse tempo não tem que ser contínuo, logo, a pessoa pode ter trabalhado dois anos de 2017 e outro ano em 2019, por exemplo;
  • É preciso morar ou trabalhar no município onde fica a propriedade que pretende adquirir utilizando o FGTS;
  • Não é permitido ter financiamento ativo no SFH (Sistema Financeiro de Habitação) em nenhum lugar do Brasil.

Enfim, agora que você já sabe como calcular qual a entrada mínima para financiar um imóvel e deseja utilizar os recursos do FGTS para isso, basta pedir o saque ao seu agente financeiro a partir de um documento de identificação. 

Assim, o agente vai comunicar a solicitação à Caixa Econômica Federal. Então, quando o fundo for liberado, ele será depositado na conta bancária do vendedor. Dessa forma, o comprador não tem que lidar diretamente com o dinheiro.

Por fim, destacamos que é importante se planejar muito bem antes da compra, calculando qual a entrada mínima para financiar um imóvel que caiba no seu bolso. Afinal, estamos falando de um investimento de grande porte e de uma transação que se estenderá por muitos anos.

Além disso, também é essencial escolher uma instituição financeira confiável para orientar toda a operação. Assim, você fará uma compra bem-sucedida e segura.

Se esse post te ajudou, não deixe de conferir outros conteúdos que publicamos por aqui:

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Close Bitnami banner
Bitnami