Passei dos 30: ainda posso fazer um financiamento de imóvel?

Por Juros Baixos

Quer pegar um financiamento, mas tem dúvidas se sua idade permite isso? Neste artigo, contamos tudo o que você precisa saber!

Inclusive, há regras para o financiamento feito por pessoas mais velhas. Além disso, existem opções de crédito que podem ser mais interessantes ao seu caso. Veja a seguir.

Financiamento de imóvel: como funciona

Em um financiamento de imóvel, você faz um acordo com o banco. A instituição paga o imóvel ao vendedor, e então, depois, você paga parcelado ao banco.

Acrescido ao valor total do bem, a financeira vai cobrar juros e algumas taxas. Assim, será remunerada pelo empréstimo do dinheiro.

Esse é um tipo de crédito bastante atrativo para a compra de um imóvel. Primeiro, por causa da facilidade e da segurança oferecida.

Além disso, os financiamentos podem durar anos e anos. Logo, o valor total fica diluído em várias parcelas, evitando apertar o orçamento.

Afinal, existe idade máxima?

A idade máxima para fazer um financiamento depende da pretensão do usuário. Na verdade, a regra é que a idade do comprador somada ao tempo para quitar o financiamento seja inferior a 80 anos e 6 meses. Ou seja:

Idade do indivíduo + anos de financiamento = no máximo, 80 anos e 6 meses

Mas vale dizer que, normalmente, os financiamentos de imóvel duram no máximo 30 anos. Então, vamos a alguns exemplo tomando esse número como base:

  • Financiando o imóvel por 30 anos, você poderá fazer a compra dele até quando tiver 50 anos e 6 meses de idade;
  • Por 20 anos, você poderá fazer a compra dele até quando tiver 60 anos e 6 meses de idade;
  • Por 1 ano, você poderá fazer a compra dele até quando tiver 79 anos e 6 meses de idade etc.

Logo, tudo depende do tempo em que você pagará as parcelas do empréstimo feito para comprar o imóvel.

Por que existe limite de idade para um financiamento?

O limite de idade para financiamento existe porque os bancos querem ter a segurança de que o financiamento será pago até o fim.

Significa que as financeiras consideram 80 anos e 6 meses de idade um tempo bem avançado. O que realmente é, uma vez que a estimativa de vida do brasileiro gira em torno dos 75 anos.

Então, definindo o tempo máximo de empréstimo segundo a idade, as empresas visam se precaver, estimando que o indivíduo não virá a óbito antes do fim da dívida.

Tenho mais de 30 anos, ainda consigo um financiamento?

Você pode fazer um financiamento de imóvel até uma idade bem avançada. Por exemplo: se você tiver condições de pagar um financiamento em apenas 6 meses, sua idade máxima para iniciar o financiamento será de 80 anos.

Claro que essa perspectiva é bem difícil, não é mesmo? Mas este é apenas um exemplo para reforçar a regra que citamos antes.

Sua idade e o tempo de financiamento devem somar até 80 anos e 6 meses de idade. Logo, você pode fazer um financiamento em qualquer momento da vida, desde que respeite essa regra e outros requisitos do banco. Como uma renda mínima preestabelecida.

Como é o parcelamento para os mais velhos?

O parcelamento para pessoas mais velhas, especialmente idosos, têm algumas características específicas.

Começando pelo tempo de financiamento. Como a idade do indivíduo já está mais avançada, o parcelamento só pode ser feito em um período menor. Normalmente, de até 20 anos.

Ao mesmo tempo, é preciso pagar por um seguro por Morte e Invalidez Permanente no financiamento. Esse é um seguro presente em todos os financiamentos, mas no caso dos idosos ele será mais caro.

A renda comprovada precisa ser maior?

Pode ser mais difícil para os idosos calcular a parcela ideal do financiamento. Afinal, muitos deles têm como renda fixa apenas sua aposentadoria.

Dessa forma, não é que os indivíduos mais velhos precisam comprovar renda maior. Não há essa exigência. 

Mas é necessário que as parcelas do financiamento não superem 30% de sua renda. Para muitos, essa é uma exigência complicada de cumprir. Inclusive porque, com o prazo de pagamento menor, as parcelas vão ser mais caras. E aí, se a renda do idoso for baixa, ele terá problemas em se enquadrar nos requisitos.

Outras opções de capital para conseguir um imóvel

Se o financiamento não se mostrar uma boa opção, ou se você preferir outra alternativa, há outras opções para adquirir um imóvel. Veja abaixo.

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é um tipo de crédito mais caro, mas pode ser a solução para comprar um bem.

Uma das suas vantagens é que você não precisará dizer ao banco qual o objetivo do dinheiro. Em vez disso, poderá obtê-lo e gastar como achar melhor.

É algo que pode facilitar a compra do imóvel inclusive porque ele não precisa ser aprovado pelo banco. Imóveis financiados precisam, por exemplo, ter o registro Habite-se. É algo que você não precisará exigir de um imóvel que comprar com o empréstimo, se for tudo bem para você.

Empréstimo com garantia de veículo

O empréstimo com garantia de veículo também é chamado de refinanciamento. Para ele, você oferece ao banco um carro, uma moto ou outro veículo como garantia de pagamento.

“Em troca”, o banco disponibiliza os valores de empréstimo. Então, você poderá fazer a compra do seu imóvel.

Algo importante sobre o refinanciamento é que você poderá continuar a usar o veículo normalmente. A financeira só vai “tomar” o bem se você deixar as parcelas do empréstimo. Então, ele será usado para quitar a dívida.

Considerações finais

Na hora de fazer um financiamento ou empréstimo, a dica principal é se planejar. Planejar tanto o prazo de pagamento, quanto o seu orçamento.

Sempre que possível, no caso do financiamento, é indicado parcelar o imóvel no maior número de parcelas possível. Assim, os valores serão bem diluídos no tempo, e as mensalidades não serão tão caras.

Além disso, tome cuidado na hora de escolher a instituição financeira. Tenha a certeza de pesquisar bem sobre a empresa, para ter a certeza de que o negócio é confiável e que não vai lhe trazer dores de cabeça depois. Como por meio da cobrança de juros abusivos.

Sobre o Juros Baixos

Há mais de 5 anos no mercado, o Juros Baixos é uma fintech que atua oferecendo soluções financeiras através de um marketplace de crédito e plataforma de bem-estar financeiro.

Se quer ter acesso a mais conteúdos sobre educação financeira, não deixe de conferir o blog Juros Baixos e nosso canal no Youtube.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Share via
Copy link
Powered by Social Snap